TRÂNSITO E TRANSPORTE PÚBLICO FORAM ASSUNTOS EM DESTAQUE NA 29ª SESSÃO ORDINÁRIA

por Manuela Neves publicado 14/09/2021 14h25, última modificação 14/09/2021 14h26
Parlamentares propõem medidas contra as empresas do transporte público em Aracruz

A persistência dos transtornos causados aos usuários pela má qualidade do serviço de transporte público em Aracruz foi o assunto que dominou os debates da 29ª Sessão Ordinária, realizada na segunda-feira, 13 de setembro. As alterações no trânsito na sede do município também mereceram destaque na fala dos vereadores, que alertaram para a necessidade de um trabalho da Polícia Militar para informar e conscientizar os motoristas e pedestres que circulam na região, antes que sejam aplicadas penalidades.  

A chegada de novas ambulâncias para atender pacientes do município também mereceu destaque na fala dos parlamentares, que elogiaram a ação da Secretaria Municipal de Saúde.

Transporte público

“É ruim, é caro e é ineficiente.” Com essa fala, o vereador Roberto Rangel iniciou sua crítica contra as empresas concessionárias do serviço de transporte público em Aracruz. Segundo ele, o município está amarrado por um contrato de concessão de 15 anos que foi mal feito e, mesmo uma empresa desrespeitando cláusulas contratuais, a Prefeitura não conseguiu retirá-la da concessão por conta de uma liminar concedida pela Justiça. Como uma alternativa paliativa, Rangel propôs que município subsidie o preço das passagens em benefício dos usuários do transporte público.

Por sua vez, o vereador Jean Pedrini informou que há uma iniciativa sendo tomada pelos vereadores, em conjunto com associações de moradores e representantes da sociedade civil, para impetrar uma ação na Justiça no intuito de derrubar a liminar concedida pela Justiça a uma das empresas concessionárias do serviço de transporte público.

Reforçando a crítica dos colegas, o vereador Cecéu queixou-se da falta de ônibus circulando aos domingos nas comunidades de Nova Conquista, Morobá e Morobazinho.

Trânsito na sede

As mudanças no trânsito que estão sendo implementadas na sede do município também mereceram considerações dos parlamentares. Os vereadores Marcelo Nena, Paim e Tião Cornélio pediram ao Executivo que as mudanças sejam feitas com cautela, após uma campanha de conscientização. Tião Cornélio lembrou que as alterações têm base em estudos realizados pelo Detran e vêm com o intuito de melhorar a mobilidade no trânsito da sede, sobretudo na Rua Padre Luiz Parenzi, que dá acesso ao Hospital São Camilo e à FAACZ, e na Rua Professor Lobo. As vias passarão a ter mão única. 

Marcelo Nena lembrou que fez uma indicação ao Executivo para que as avenidas Castelo Branco e Felisberto Modenessi também passem a ser de mão única, para garantir a segurança aos que circulam nestas vias.

Ambulâncias

A entrega de duas novas ambulâncias para atender aos pacientes no município foi motivo de elogio dos vereadores Bibi Rossato, Adriana Guimarães, André Carlesso e Léo Pereira à Secretaria Municipal de Saúde. Léo Pereira informou ainda que três novas ambulâncias devem ser entregues ao município no início do próximo mês. 

Projeto aprovado

Ainda durante a sessão, foi aprovado o projeto de lei nº 031/21, do Executivo Municipal, que altera a denominação da Escola Municipal Pluridocente Indígena (EMPI) Arandu Retxakã, localizada na Aldeia Três Palmeiras, para Escola Municipal de Ensino Fundamental Indígena (EMFI) Arandu Retxakã. A alteração se dá devido ao aumentativo do número de alunos e ao novo enquadramento nos moldes de uma escola municipal fundamental indígena com gestão própria.

INDICAÇÕES

Vereadora Adriana Guimarães – solicita ao Executivo Municipal a instalação de postes de iluminação no campinho do bairro Segatto; solicita a troca das lâmpadas tradicionais por lâmpadas de Led nos bairros Segatto e Itaputera.

Vereador Léo Pereira – solicita ao Executivo Municipal a alteração do artigo nº 44 da Lei 4.352/2020 – Estatuto do Magistério – a fim de permitir aos profissionais do magistério participar do novo processo seletivo sem a necessidade que tenham de aguardar o prazo de 12 meses do encerramento de seus contratos; solicita o retorno do ônibus do horário das 17h30, da linha Vila Riacho à sede via Sesc.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.